Archive 2005-2010

O CLÁSSICO VESTE AS CORES DO VII ENCONTRO MUNDIAL DA FAMÍLIA


Domingo, 6 de maio, Inter e Milan entrarão em campo com as camisetas oficiais do evento.

MILÃO - O VII Encontro Mundial da Família entra em campo no San Siro. Domingo, 6 de maio, no aguardado clássico Inter x Milan, as equipes milanesas entrarão em campo vestindo as camisetas oficiais do VII Encontro Mundial da Família, programado em Milão de 30 de maio a 3 de junho e que culminará com a chegada do Papa Bento XVI.

Durante a partida no telão, ficará passando o spot oficial do encontro realizado pela agência de publicidade Ogilvy & Mather e da produtora Cineteam de Roma: um grande círculo, onde Milão fará a saudação ao Santo Padre. Além dos luminosos, passarão escritas com as datas principais do encontro.

Com esta iniciativa, as equipes da série A milanesas rendem uma homenagem ao evento e ao Santo Padre que, justamente, no estádio Meazza, no próximo dia 2 de junho, encontrará com os confirmados, após ter estado, um dia antes, sexta-feira, 1º de junho, nos outros dois lugares símbolos de Milão: o Duomo, onde, na praça encontrará os cidadãos, e o Teatro do Scala, onde assistirá ao concerto regido por Daniel Barenboim.
 
Deixando o estádio, Bento XVI se recolherá na Arquediocese para encontrar com as autoridades, em seguida, irá ao aeroporto de Bresso, no Parque Norte para a “Festa dos Testemunhos”, onde, num grande palco, no início da tarde. onde se realizarão orações, canções, danças e momentos de narrativa e reflexão. No mesmo lugar, o Pontífice retornará no domingo, dia 3 de junho, para celebrar a Santa Missa que fechará o evento, concluindo também os três dias milaneses do Santo Padre: a visita mais longa até agora realizada pelo Papa Bento XVI na Itália.

Entre as famílias que trarão seu próprio testemunho ao encontro, também estará uma ligada ao mundo do futebol. O capitão nerazzurro, Javier Zanetti, contará a sua experiência de pai e campeão: «O meu sonho era ser jogador e fiz de tudo para me tornar um jogador importante, porém me agrada muito estar em família, estar com a minha mulher e com as minhas crianças. Do meu pai eu aprendi o sacrifício. Nós somos privilegiados, mas também se tivermos a possibilidade de dar tudo para nossas crianças, precisamos dizer que não: para nossos filhos precisamos fazer que entendam que sem sacrifício não se consegue nada».