Archive 2005-2010

BAYERN-MILAN 1-1




MUNIQUE - Volta a Champions League e o destino do Milan na Europa passa pela Baviera. No Allianz Arena, contra o Bayern de Munique, os rossoneri inauguram as oitavas-de-final das equipes italianas enfrentando fora de casa o jogo de ida da Champions League.
Para o big match europeu Carlo Ancelotti recupera Stam no setor direito da defesa; dupla central Nesta-Kaladze, enquanto Serginho completa o quarteto na posição esquerda. Confirmado o meio-campo do polígono com Pirlo que, recuperado do resfriado, retorna à frente da defesa. No meio Gattuso e Seedorf, com Kaká apoiando a dupla ofensiva formada por Shevchenko e Gilardino. Inzaghi, que há três anos atrás marcou uma dobradinha no Olympiastadion, está no banco de reservas, pronto para entrar se necessário.
Do outro lado, Felix Magath organiza o ataque formado por Ballack, apoiado por Pizarro e Makaay. Na defesa, um pouco de surpresa escala Lahm no lugar de Lizarazu. Oliver Kahn, dúvida até a última hora após o infortúnio sofrido no sábado contra o Hannover, é dado como titular, mas nos últimos instantes antes do início da prova, terminado o aquecimento, não consegue confirmar presença e não vai sequer para o banco de reservas. Em campo Rensing, sete presenças na Bundesliga, estreando hoje no âmbito da Europa. 
Começa o jogo e logo as equipes aparecem agressivas e determinadas: o Milan pressiona, agressivo no campo do Bayern que, por sua vez, não deixa por menos. De fato aos 7’ é a equipe alemã quem procura mostrar-se perigosa, mas da ação ofensiva de Zé Roberto nasce apenas um escanteio. A cobrança não produz o efeito esperado, Nesta afasta o perigo. Aos 8’ é a vez de Sagnol em cobrança de falta, a trinta metros de distância: a bola é facilmente defendida por Dida. Bem mais perigoso é o golpe de cabeça de Ballack aos 13’, mas a conclusão termina alta sobre o travessão. 
A formação de Magath parece mais convicta e a confirmação vem com o gol da vantagem aos 23’: estrepitoso tiro de externo direito à distância de Ballack, buscando o canto à esquerda de Dida. E após o gol do 1-0, os alemãos poderiam até chegar ao segundo gol, mas Dida é bravo em defender o tiro de Maakay. Aos 36’ o Milan tenta mudar o curso, Gilardino está pronto para golpear dentro da área, mas Rensing é tempestivo na antecipação. Depois novamente o Bayern com um tiro de Maakay, perigoso mas pouco preciso.
Nos minutos finais do primeiro tempo a formação rossonera aparece em ritmo crescente, mas as conclusões são demasiado previsíveis e os tiros a gol custam a acontecer. A primeira fração de jogo termina após um minuto de acréscimo, quando o árbitro De Bleeckere manda todos aos vestiários. 

A fase complementar inicia com os mesmos 22 em campo, nenhuma alteração ao menos até aqui. Na saída o Milan tenta tomar as rédeas do jogo avançando no campo adversário, mas a equipe não consegue ser incisiva na zona ofensiva. No aquecimento Rui Costa, Vogel e Jankulovski. Os rossoneri atacam, aos 10’ fazem-se perigosos com uma iniciativa de Sheva, e depois aos 12’ ganham um pênalti por um toque de mão de Ismael dentro da área. Bate Andriy Shevchenko e não erra, recolocando em equilíbrio o resultado. O Milan aparece então galvanizado pelo empate e alguns minutos após o gol de Sheva, quase o segundo gol: Gilardino recebe dentro da área e tenta de direito de ótima posição, mas a pontaria não é precisa.
Aos 21’ um incidentre com Dida: o goleiro rossonero é vítima de um choque com Lucio, na queda o brasileiro lamenta uma dor forte no tornozelo direito, Ancelotti é obrigado a fazer a substituição e inserir Kalac. Aos 26’ revê-se o Bayern com Ballack que chuta de primeira, mas o impacto com a bola é negativo. Aos 30’ o Milan vai novamente próximo ao gol: o protagonista da ação é Sheva que apresenta-se sozinho diante de Rensing, o goleiro alemão é perfeito na rebatida.
Aos 31’ acontece o cartão amarelo para Gattuso que, já possuindo um, ficará fora da prova de retorno no dia 8 de março em San Siro. Prova que, a este ponto, será decisiva para conhecer o nome da equipe que irá para as quartas-de-final. Prova que prenuncia-se cheia de emoções.


BAYERN MUNIQUE-MILAN - (1-0)
Marcadores
: 23’pt Ballack (Bay), 13’st Shevchenko (Mil)

BAYERN MUNIQUE: Rensing; Sagnol, Lucio, Ismael, Lahm; Salihamidzic (14’st Karimi), Demichelis, Ze Roberto (32’st Scholl); Ballack; Makaay (34’st Guerrero), Pizarro. Reservas: Dreher, Jeremies, Karimi, Guerrero, Scholl, Lizarazu, Deisler.
Técnico: Magath.

MILAN: Dida (24’st Kalac); Stam, Nesta, Kaladze, Serginho; Gattuso (40’st Vogel), Pirlo, Seedorf (45’st Jankulovski); Kakà; Shevchenko, Gilardino. Reservas: Kalac, Costacurta, Simic, Vogel, Jankulovski, Rui Costa, Inzaghi.
Técnico: Ancelotti.

ÁRBITRO: De Bleeckere (Bel)
Cartões amarelos: 17’st Seedorf (Mil), 31’st Gattuso (Mil)
Acréscimos: 1’pt; 5’st.



DNA MILAN